Home > Turismo

Turismo

 

Comune di Viterbo:

                            A deliberação nº 83 de 27/09 2005 numa sessão da Câmara Municipal de Viterbo na Itália (COMUNE DI VITERBO) estabelece através da proposta do secretário Rosário Terranova e aprova Irmandade entre a Cidade de Viterbo (Itália) e Cidade de Santa Rosa de Viterbo (Estado de São Paulo- Brasil). Um tratado com o prefeito Luís Fernando Gasperini (Brasil) e Gian Carlo Gabbianelli (Itália), ficando referendada a Lei Municipal de 7/02/1983 que decretou a ligação com a cidade italiana de Viterbo como Cidade Irmã Gêmea, ressaltando a ligação a identificação com as preservações culturaiscomo música através das Bandas e a escola de Música, Festa dos Reis Magos; no esporteo Ciclismo e corridas de pedestres, na Educação o trabalho com pedestres com Associação que cuida de deficientes. Demonstrando que a ligação não se faz só pelo nome Gemellaggio, mas também pelos valores e a maneira de interpretar a vida nas duas cidades. Neste ato fica deliberado que além de cidade Irmã a Cidade de Viterbo confere ao Prefeito a responsabilidade de pôr em prática tudo que for necessário para que as duas cidades percorram um caminho de irmandade e de desenvolvimento social, cultural, econômico no Santo nome em comum que tem as duas comunidades, Santa Rosa de Viterbo. Estabelecendo intercâmbio na área de educação, cultura, turismo, ambiental e projetos sociais para enriquecimento das duas comunidades.

 

Regiões Turísticas:

O Estado de São Paulo está ordenado em 34 regiões turísticas que se encaixam dentro de 15 macrorregiões. Tal divisão foi feita por dirigentes municipais (conselhos, prefeituras, coordenadorias e secretarias). Levou-se em consideração a proximidade geográfica e a afinidade entre produtos turísticos, como história e atrativos. Esta forma de organizar o Estado foi criada para facilitar a aplicação e o desenvolvimento de programas e projetos. Nesta divisão, o município de Santa Rosa de Viterbo pertence à Região Turística Alta Mogiana.

 

Caminho da Fé:

                            O Caminho da Fé (Brasil), inspirado no milenar Caminho de Santiago de Compostela (Espanha), foi criado para dar estrutura às pessoas que sempre fizeram peregrinação ao Santuário Nacional de Aparecida, oferecendo-lhes os necessários pontos de apoio e infraestrutura. A ideia da sua criação ocorreu após um dos organizadores percorrer por duas vezes o conhecido caminho espanhol. Imbuído do propósito de criar algo semelhante no Brasil, convidou alguns amigos aos quais expôs seus planos, tendo recebido pronta acolhida dos mesmos. Assim, o trio composto por Almiro Grings, Clóvis Tavares de Lima e Iracema Tamashiro e no princípio ajudado por outros amigos voluntários dentre os quais, Aparecida de Lourdes Dezena Cabrelon, deram início aos primeiros contatos com prefeituras e paróquias das cidades por onde passaria a trilha.

                 Com ajuda de um mapa e partindo de Águas da Prata, foi imaginado um caminho que chegasse até Aparecida privilegiando a rota mais lógica e que atendesse ao perfil peregrino, sem interferência política. O Caminho da Fé foi inaugurado em 11.02.2003 na cidade de Águas da Prata/SP. Dando continuidade, seu traçado poderá sempre ser alterado, visando agregar outras cidades. Atualmente em 2016 a Rota é composta por cerca de 970 km, dos quais aproximadamente 500 km atravessam a Serra da Mantiqueira por estradas vicinais, trilhas, bosques e asfalto, proporcionando momentos de reflexão e fé, saúde física e psicológica e integração do homem com a natureza. Seguindo sempre as setas amarelas, o peregrino vai reforçando sua fé observando a natureza privilegiada, superando as dificuldades do Caminho que é a síntese da própria vida.
                            Aprende que o pouco que necessita cabe na mochila e vai despojando-se do supérfluo. Exercitando a capacidade de ser humilde, compreenderá a simplicidade das pousadas e das refeições. Em cada parada, estará contribuindo para o desenvolvimento econômico e social das pequenas cidades e propiciando a integração cultural de seus habitantes com a dos peregrinos oriundos de todas as regiões do Brasil e de diferentes partes do mundo.
                            Em 15/08/2003 foi criada a Associação dos Amigos do Caminho da Fé com sede na cidade de Águas da Prata/SP composta por um Conselho Deliberativo representado pelos prefeitos integrantes e uma Diretoria Executiva que desde então subsidia todo o funcionamento da Rota.
 

Ramal Padre Donizetti

Com o objetivo de incentivar o turismo na Região de Sertãozinho e Tambaú através do turismo religioso, a Associação dos Amigos do Caminho da Fé em parceria com os municípios que compõem o ramal, criou um plano estratégico que pretende aumentar o fluxo de peregrinos na região.

                 Uma das ações foi homenagear o Padre Donizetti e dar o seu nome ao ramal de Sertãozinho à Tambaú, possibilitando que os peregrinos que escolherem sair de Sertãozinho ao percorrerem 147km até Tambaú recebam no Santuário do Padre um certificado Mariano que atesta a sua participação como peregrino do Caminho da Fé – Ramal Padre Donizetti. Este ramal contempla a cidade de Santa Rosa de Viterbo.

                 Para os que tem em sua jornada a fé, devoção, e esperança em uma vida melhor poderão reforçar sua peregrinação com mais um voto de saudação e acolhimento pelo Padre.