Home > Notícias > Administração

Se fosse aprovada, proposta da Prefeitura injetaria R$ 1,2 milhão no comércio local

04/12/2017
Comunicação Social

A Prefeitura apresentou uma proposta ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais onde alguns benefícios recebidos pelos funcionários públicos seriam substituídos por valor em dinheiro, disponibilizado num cartão-alimentação.

Atualmente, os funcionários públicos recebem os seguintes benefícios: vale alimentação de R$ 210,94, uma cesta básica que hoje é de R$ 180,59 e um vale gás de cozinha. Se somados, os três benefícios chegariam ao valor médio de R$ 459,56 a cada mês.

A nova proposta da Prefeitura era unir todos estes benefícios em um único cartão, com valor de R$ 525,00 por mês. Com ele, o funcionário público poderia decidir onde e como pretendia gastar este valor, comprando os itens de acordo com sua necessidade e disponibilidade. Um dos objetivos da Prefeitura, era fazer com que este recurso fosse gasto no comércio local, visto que, por conta de licitação, os produtos da cesta básica vêm de outro município. Esse valor representaria uma injeção de mais de R$ 1,2 milhão por ano no comércio local.  

Segundo Marcelo Felizardo, Diretor Administrativo da Prefeitura, o objetivo da proposta era dar mais liberdade para o funcionário público escolher as marcas e produtos de sua preferência. O Departamento de Compras fez um levantamento nos supermercados locais no dia 8/11 e avaliou que o valor da cesta oferecido pela Prefeitura compra os mesmos itens no comércio local por um valor muito próximo ao oferecido atualmente, com uma variação de apenas 2%.

Outro fator importante a ser levado em conta é que os custos administrativos que a Prefeitura tem para gerenciar três contratos é muito maior do que se fosse um contrato apenas, incluindo custos de preparação e divulgação dos editais de licitação e também da operacionalização das entregas.

O assunto foi levado aos funcionários públicos que optaram por recusar a proposta em assembleia realizada na tarde da última quinta-feira (30) no Sindicato dos Servidores Públicos. Com isso, a Prefeitura mantém para 2018 os benefícios como estão atualmente, evidentemente fazendo as correções de acordo com a inflação.

A Prefeitura não teve nenhum interesse em prejudicar ou diminuir os benefícios aos seus servidores, mas sim incentivar o desenvolvimento do comércio local e a diminuição dos custos administrativos e lamenta pelo não entendimento dos servidores quanto à proposta que teriam um ganho real de cerca de 13% em seus benefícios.

Outras Notícias



Portal antigo